Sentidos Clínica
35 3531-8113 / 9 8898-8113

Qual a relação entre a Doença Periodontal e a Diabetes Mellitus?

Como qualquer tipo de infecção, os problemas periodontais podem dificultar o controle do diabetes.

Da mesma forma que outras complicações do diabetes, a doença periodontal está ligada ao controle metabólico de modo bidirecional, ou seja, influenciado e sofrendo influência do diabetes. O paciente que não trata suas infecções bucais não consegue controlar o seu Diabetes e vice-versa.

A presença da placa bacteriana no diabético provoca uma inflamação gengival mais acentuada do que o faria em um paciente não diabético.
Pessoas com controle glicêmico deficiente podem apresentar doenças mais severas na gengiva e haver perdas dentárias mais rápidas do que pessoas com controle metabólico.

A cooperação do paciente é fundamental para o controle da doença (tanto a Diabetes como a Periodontite), limitando portando, o sucesso do Periodontista e do Médico Endocrinologista.

O paciente diabético é mais susceptível a desenvolver a doença periodontal devido à sua dificuldade em reagir contra as agressões (resistência orgânica e resposta à inflamação gengival prejudicada), alterações vasulares, microbiota oral alterada e metabolismo anormal do colágeno.

A doença periodontal é o achado mais comum em pacientes com diabetes mal controlado.

Aproximadamente 76% destes pacientes mal controlados possuem doença periodontal com aumento de reabsorção óssea alveolar e alterações gengivais.

Entretanto, diabéticos controlados apresentam, também, uma grande incidência e gravidade da doença periodontal.

Porém, o diabetes por si só não causa doença periodontal, mas pode alterar o curso da periodontite preexistente já que, de acordo com a severidade da doença periodontal, ela está significativamente relacionada a elevados níveis de glicose no sangue.

Diabetes não controlado (complicações)
Intolerância à glicose, metabolismos anormal de proteínas, ácidos graxos com cetoacidose (sintomas gastrointestinais com náuseas e vômitos, instabilidade cardiovascular (inclusive o enfarte), desidratação, alterações do estado mental, coma, morte), aumento da incidência de doenças dos pequenos e grandes vasos (gangrena), complicações neurológicas, aumento do risco à infecção (pele, sistema urinário e boca), alterações da visão (é a causa número 1 de cegueira no mundo), insuficiência renal, e pulmonar.

Se você tem diabetes...

. O importante é você esta a par de como o seu diabetes está. Se controlado, ou não. Informe o seu dentista sobre isso e marque uma consulta com seu médico antes do início do tratamento.
. Você poderá ter necessidade de mudança na dieta e dosagem de insulina se alguma cirurgia for planejada.
. Adiar procedimentos não emergenciais, caso sua dosagem de açúcar não esteja bem controlada, pode ser uma opção. Mas lembre-se: discuta com seu dentista sobre as possiblidades e consequências desta decisão.

Galeria de fotos (clique para ampliar)