Sentidos Clínica
35 3531-8113 / 9 8898-8113

O diagnóstico precoce aumenta a eficácia do tratamento

Podemos iniciar esse texto fazendo um alerta: um estudo do Ibope mostrou que um terço da população do país, com mais de 16 anos, nunca foi ao oftalmologista!
Queremos chamar sua atenção para a importância do cuidado com a saúde dos olhos, pois a visão é um dos principais sentidos do corpo. Segundo especialistas, exames simples como de fundo de olho podem revelar, além de doenças relacionadas à visão, problemas como a diabetes, hipertensão arterial, tumores intracranianos e males ligados ao metabolismo. Até mesmo lúpus pode ser diagnosticado por meio de exames oftalmológicos.
É fundamental que a população vá regularmente ao oftalmologista com o objetivo de conter o avanço de doenças nos olhos.
O exame de fundo de olho é usado para aliviar a retina central e periférica e seus componentes: o disco óptico, os vasos e a mácula (responsável pela visão central). É capaz de mostrar os vasos e artérias sem “invadir” o olho, buscando doenças que danificam a retina e causam baixa visão; doenças degenerativas, metabólicas, genéticas, inflamatórias, infecciosas e sistêmicas podem atingir a retina. As alterações mais comuns na retina são: retinopatia diabética, oclusões vasculares, retinopatia hipertensiva e edema de disco-óptico. Por isso, uma avaliação eficaz é necessária.
Para visibilizar as estruturas do fundo de olho é realizada uma fundoscopia ou oftalmoscopia, que mostram o nervo óptico, os vasos retinianos e a retina. Na avaliação é projetada uma luz, que sai do oftalmoscópio, vai para o interior do olho, e cuja reflexão permite observarmos as estruturas.
Pessoas com mais de 40 anos que não têm problemas oculares ou doenças que predispõe males na região dos olhos (hipertensão arterial e diabetes) precisam fazer o exame uma vez por ano. As pessoas com doença ocular sistêmica, levando em conta o histórico, devem consultar um especialista para informação sobre a periodicidade necessária para a avaliação de acordo com o histórico de cada pessoa.
Sendo assim, é importante dizer que nos últimos anos a Medicina passou por grandes avanços. Porém, a prevenção assume o papel fundamental na promoção da saúde. O fundo de olho abriga valiosas informações que funcionam como ferramenta para o cuidado com o paciente.
 
O exame de fundo de olho é indicado para pessoas de todas as idades:
.Recém-nascidos prematuros: cujas mães tiverem infecções durante a gestação devem  ser examinados periodicamente. Os demais bebês devem ser avaliados com o teste do reflexo vermelho. Esse teste pode ser realizado pelo próprio pediatra, no berçário ou na sala de parto, que encaminhará ao oftalmologista em caso de qualquer alteração.
O exame pode indicar a presença de tumores como retinoblastoma, infecções como toxoplasmose , rubéola, citomegalovírus e sífilis, além de doenças como a retinopatia da prematuridade e doença relacionada à formação dos vasos da retina que pode levar à cegueira.
.Em adultos: O exame deve ser realizado regularmente, para diagnóstico precoce de doenças oculares como o glaucoma, que, juntamente com a aferição da pressão intraocular, permite o início precoce do tratamento antes de aparecerem os sintomas. É importante lembrar que o glaucoma é uma doença silenciosa e a segunda causa de cegueira no país. A fundoscopia também mostra alterações relacionadas ao envelhecimento com a degeneração macular relacionada à idade.

Galeria de fotos (clique para ampliar)