AFTAS:UM PROBLEMA COMUM E PERSISTENTE

As aftas como sabemos são feridas em geral dolorosas que se formam na parte interna da cavidade bucal e que costumam se desenvolver a partir de pequenas lesões já existentes. Em resposta às lesões formadas, células de defesa migram até o local atingido e acabam despertando uma reação inflamatória exagerada — daí o inchaço e a dor.
 
Aftas são mais comuns na área interna das bochechas, na língua ou na porção logo abaixo dela. Sua característica mais notável é a cobertura úmida e branca no topo da ferida.
 
Existem dois tipos do problema. A chamada afta minor responde por 90% dos casos, é pequena (de 2 a 8 milímetros) e dura até duas semanas. Já a afta major, menos incidente, mede pelo menos 1 centímetro e pode demorar até dois meses para desaparecer.
 
Ainda não se tem muita certeza sobre a causa da origem das aftas nem por que elas aparecem com frequência em algumas pessoas e raras vezes em outras. 
Acredita-se que o estado da imunidade e a acidez excessiva na boca contribuem para o seu aparecimento.
 
Sinais e sintomas
 
– Ardor no local 
– Coceira no local 
– Vermelhidão 
– Dor no local
 
Fatores de risco
 
– Condimentos em excesso na comida 
– Ingestão exagerada de refrigerantes 
– Hábito de mastigar objetos, como pontas de lápis ou caneta 
– Estresse e ansiedade 
– Distúrbios imunológicos 
– Deficiência de nutrientes como vitamina B12, ácido fólico e ferro 
– Má higiene bucal 
– Problemas gastrointestinais 
– Predisposição genética
 
Prevenção
 
É difícil estabelecer uma estratégia 100% eficaz para evitar a recorrência das aftas, mas medidas como a busca por uma alimentação balanceada, pela imunidade e pela higiene bucal garantem maior proteção contra as aftas.
 
Especialistas também aconselham investir em fontes de vitaminas B e ferro (como folhas verdes escuras) na dieta, uma vez que esses nutrientes resguardam a mucosa interna da boca. Corrigir eventuais problemas gástricos também contribuem para impedir a reincidência dessas lesões dolorosas.
 
Em caso de persistência
 
Quando o problema demora a ir embora, aparece com frequência ou leva a complicações, como infecções por bactérias, recomenda-se procurar apoio especializado. A avaliação clínica é importante para vasculhar se existe algum distúrbio (imunológico, digestivo…) respondendo pelo aparecimento das aftas.
 
Tratamento
 
A afta tende a desaparecer sozinha depois de duas semanas em média.. Mas, se houver desconforto demais, um profissional poderá prescrever pomadas analgésicas, anti-inflamatórias e antibacterianas ou até mesmo medicamentos de uso oral. Bochechos com própolis também funcionam, mas como paliativo.
 
No consultório
 
Atualmente, em casos mais graves, pode-se no consultório odontológico inclusive aplicar raios laser de baixa potência na lesão para acelerar a recuperação e a cicatrização.

Galeria de fotos 1 foto(s)