​Você sabe higienizar sua prótese dentária adequadamente?

Aqui vão algumas dicas: Há algumas condições que tornam inevitável a confecção de prótese dentária. Uma queda, um trauma, o fim de recursos para “salvar” um dente (ou todos eles) exige que uma prótese seja confeccionada para repor o(s) dente(s) perdido(s).

A manutenção adequada de cada tipo de  prótese garante a longevidade da mesma.
Quando há perda de todos os dentes da boca, e se confecciona uma prótese removível, nossa conhecida “dentadura”, deve-se ter cuidados adequados com ela, afinal, não é porque se perde os dentes que acabam os cuidados com a boca.
No momento de higienização da prótese, é adequado preparar o  local para evitar queda da prótese removível. Ela é confeccionada com um material que desgasta conforme o uso, e quedas sucessivas geram “mini trincas” internas, imperceptível a olho nu, que somadas, podem geram trincas maiores  e quebra da prótese.  Então, antes de iniciar a higienização é interessante que coloque uma tampa no ralo da pia e encha parcialmente com água, e na beirada da pia, pode-se colocar uma toalha dobrada, tudo para que se caso a prótese caia da mão, essa queda seja amortecida.
Para higienizá-la, há disponível em farmácias escova adequada para dentadura. De um lado ela possui cerdas como se fosse uma escova de dente em tamanho maior e do outro, as cerdas são em formato de um tufo que se encaixa adequadamente no verso da prótese. Também se pode utilizar escova de dente para o mesmo procedimento. Como já foi dito, ela é confeccionada de um material que desgasta conforme o uso. Por isso indica-se o uso de detergente ou sabonete neutro para limpá-la. Não é adequado uso de cremes dentais para este procedimento porque este produto pode conter alguns agentes abrasivos que podem danificar a prótese.
Com outra escova (agora de dente e creme dental), realiza-se limpeza da cavidade bucal. A boca não consiste somente em lábios, portanto deve-se lembrar de limpar o “céu da boca” (palato), a parte interna das bochechas, a língua e todo o rebordo gengival (gengiva).
Esta higienização deve ser realizada pelo menos três vezes ao dia, sempre após refeições, antes de deitar e logo ao acordar.
 
A prótese removível não deve ficar em ambiente seco, ou ela está instalada na boca ou ela está mergulhada em um recipiente com água. Deve-se evitar uso de água quente ou morna, pois pode deformar a prótese, perdendo a adaptação adequada da mesma.
Com o passar do tempo, sua boca muda naturalmente. Estas mudanças podem fazer com que sua prótese fique solta, dificultando a mastigação e irritando a gengiva. Você deve consultar seu dentista, no mínimo uma vez ao ano, para uma avaliação, estas próteses não devem ser utilizadas por mais de cinco anos.
Esses cuidados também servem para prótese parcial removível, PPR, famosas como “prótese de grampo”, lembrando que a higienização de dentes remanescentes neste caso  deve ser mais rígida, já que eles são responsáveis pelo suporte deste tipo de prótese. O uso de fio dental é indispensável. O fio dental é um aliado no momento de higienizar locais que as cerdas da escova não alcançam. Ao usá-lo deve-se ter cuidado para não machucar a gengiva, e assim que passar pelo ponto de contato entre dentes, dobrar os dois lados do fio dental para a mesma direção, em formato de “C” e deslizar o fio pela superfície do dente, higienizando assim a superfície que as cerdas da escova não alcançam.
Pronto! Agora sua higienização de próteses removíveis está completa. O uso correto e manutenção são recomendados, por isso visite regularmente seu dentista.

Galeria de fotos 1 foto(s)